Blog
Segunda, 01 Maio 2017 12:33

Hoje é dia do (seguidor) trabalhador!

O trabalho é a realização de tarefas. É um conjunto de atividades, produtivas ou criativas, que o homem exerce para atingir determinado fim. O trabalho é uma atividade profissional regular, remunerada ou assalariada.

O trabalho é a atividade exercida com um objetivo definido, desde os primórdios da existência humana, diferente do conceito de emprego que é bem mais recente e surgiu por volta da Revolução Industrial. O emprego é uma ocupação, um cargo, uma função. Nem todo trabalhador tem um emprego.

Vivemos um período de dificuldades no país e no mundo. Milhares de desempregados, baixos salários, mudanças, expectativas e desconfianças sobre o futuro. Momento que deve ser encarado por todos nós, Cristãos e seguidores, com compromisso, fé, perseverança, estudo e trabalho.

“Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade.”

(2 Timóteo 2,15)

 “Jesus nasce e vive numa família, na Santa Família, aprendendo de São José a profissão de carpinteiro, na oficina de Nazaré, partilhando com ele o empenho, o trabalho, a satisfação e também as dificuldades de todos os dias. Isto chama-nos a atenção para a dignidade e a importância do trabalho.”(Papa Francisco)

“O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.”

(Eclesiastes 9,10)

Sejam nas diferenças, nas dificuldades ou nas injustiças, devemos buscar forças em Deus para nos mantermos dignos, fiéis e bons trabalhadores, valorizando e valorizados no emprego. Aproveitamos a mensagem do Papa Francisco, de 2013, que parece ser ainda mais atual agora:

“Gostaria de dirigir-me em particular a vós jovens: empenhai-vos no vosso dever cotidiano, no estudo, no trabalho, nas relações de amizade, na ajuda aos outros; o futuro depende também de como vivem estes preciosos anos de vida. Não tenham medo do empenhamento, do sacrifício e não olhais com medo para o futuro; mantenham viva a esperança: há sempre uma luz no horizonte.”

Para todos os trabalhadores, empregados ou não; donas de casa, ambulantes, voluntários (assim como também fazem os seguidores nos encontros), é desejável um dia de reflexão e descanso.

Com a condução do Bom Pastor e a proteção de todos os santos do dia, padroeiros do trabalhador – São José Operário, São Jeremias, São Orêncio, São Andédo, São Sigismundo, São Amador, São Peregrino, Santa Isidora, São Arnulfo, São Carulfo e São Domardo, desejamos aos trabalhadores (seguidores, seguimistas, tios, Cristãos...) um ótimo dia do trabalhador!

 

    “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens.” 

 (Colossenses 3,23)

#felizdiadoseguidortrabalhador#preparaparaosquarenta

#seguemebrasiliatrintaeoito #seguemebrasil

Io io io, queremos desafio...
 
No final dos anos 1990, a Arquidiocese de Brasília realizou uma atividade de integração entre jovens das diversas paróquias do DF que marcou a história de muitos seguidores. Naquele momento da história da cidade, era comum a realização de competições com tarefas anunciadas por rádios de grande audiência e com participação de grupos de amigos, parentes, vizinhos... 
Baseado nesta “febre da época” e motivados pela experiência em gincanas que muitos jovens tinham nas suas paróquias, algumas para arrecadar produtos e alimentos para os seus encontros, enfim a definição: a I Gincana Católica de Brasília, que foi realizada na área interna e externa da Catedral Metropolitana de Brasília.
 
A inesquecível gincana aconteceu em dois finais de semanas seguidos (uma primeira parte, lúdica, no sábado e uma segunda parte, com reflexão e aprofundamento espiritual no Domingo). Foram inscritas 35 equipes, muitas delas baseadas nos grupos e movimentos jovens de quase todas as regiões administrativas do DF.
 
O Segue-me esteve participando e um dos seus núcleos conseguiu a façanha de ganhar 90% das provas do primeiro dia, inclusive, uma tarefa inusitada para os dias atuais. A prova, considerada difícil, chamava-se “no ponto do ovo”. 
Cada equipe recebeu um rolo de filme de 12 poses para máquina fotográfica e um ovo com o número que representava a equipe. A missão era fotografar em cada um dos doze pontos solicitados pelos os organizadores e dando destaque ao ovo e ao número da equipe. 
 
O tempo de realização da tarefa foi o intervalo do almoço (12h às 14h). Se por um lado, seria simples fazer uma foto com uma atendente de lanchonete e outra no chafariz da praça de um shopping, também era preciso identificar a escultura meteoro, ter uma foto em loja de calçados e outra na famosa pastelaria da rodoviária. O tempo não era tão fácil de administrar e nem todos conheciam a localização de alguns pontos. 
Mas, a mais inusitada das imagens era uma foto com um “dragão da independência” na porta do Palácio do Planalto. Entre as equipes que conseguiram "cumprir" a tarefa, apenas uma atendeu 100% ao desafio solicitado. 
Enquanto muitos fotografaram ao pé da rampa do palácio do Planalto tendo o guarda em segundo plano e muito distante, a equipe de seguidores conseguiu a façanha no limite do horário. 
No momento da troca da guarda, os soldados dão uma volta ao redor do palácio. Neste instante, os jovens competidores que estavam escondidos na praça, atravessaram o eixo monumental e correram para o lado dos soldados. Ao mesmo tempo, incontáveis seguranças, que não sabiam o que estava acontecendo, foram atrás dos jovens, primeiro para impedi-los da aproximação, depois para recolher a máquina fotográfica.  
A foto foi feita, a máquina não foi recolhida e a equipe ganhou 300 pontos do primeiro lugar da prova. Fotógrafo, fotografados e o ovo não foram detidos. O Segue-me terminou na terceira colocação, 45 pontos atrás do primeiro colocado e 600 pontos a frente da quarta equipe. O soldado nunca mais tirou uma foto fardado e acompanhado de um ovo. Alguns historiadores afirmam que a praça dos três poderes passou a ter proteção de cavaletes e cercas, impedindo o livre trânsito entre a praça e a frente do palácio a partir deste episódio.
 
Os participantes deste momento continuam participando de pastorais e serviços paroquiais. A gincana católica da juventude de Brasília nunca mais se repetiu.
 
 
 
 
 
 
Sexta, 21 Abril 2017 16:22

Brasília capital do Segue-me

Brasília só tem 57, Segue-me já é 38.
 
Hoje é o aniversário da inauguração de Brasília.
Hoje é dia de comemorar com alegria a criação da cidade do sonho de Dom Bosco e da teimosia de um presidente devoto de Nossa Senhora da Luz.
Hoje é dia de agradecer à Deus por todas as vocações despertadas em Brasília, dia de rezar por todas as famílias formadas nesta cidade.
Hoje é dia de festejar com a padroeira da cidade, Nossa Senhora Aparecida e pedir a sua proteção e intercessão para todos os trabalhadores, estudantes, candangos, brasilienses.
No dia do aniversário da nossa querida Brasília, a cidade planejada e dos planejamentos, a capital dos seguimistas e dos seguidores, a terra dos “véi” e dos “tios”, queremos registrar nosso amor a Deus e a nossa gratidão a ele, por ter usado diversos homens e mulheres como instrumento para a criação deste lugar lindo.
​No dia em que a cidade de Brasília comemora os seus primeiros 57 anos; no ano em que o Segue-me Brasília realizará o seu VIII FEMUS (Festival de música do Segue-me), queremos cantar o nosso orgulho de ser “brasiliense seguidor”.
Em meio à terra virgem desbravada
Ouvi tua voz dizendo "SEGUE-ME"
na mais esplendorosa alvorada
Aqui estou óh meu Senhor
feliz como um sorriso de criança
Para levar tua palavra
A esse mundo sem amor
um sonho transformou-se em realidade
surgiu a mais fantástica cidade
"Brasília, capital da esperança"
Sou seguidor, a boa nova vou levar
Desperta o gigante brasileiro
Sou seguidor, sou fruto do amor de Deus
desperta e proclama ao mundo inteiro
num brado de orgulho e confiança:
nasceu a linda Brasília
a "capital da esperança"
A fibra dos heróicos bandeirantes
persiste nos humildes e gigantes
A vida é campo propício
Para a palavra semear
que provam com ardor sua pujança,
nesta obra de arrojo que é Brasília.
E onde é que ela caia
Dê forças para germinar.
Nós temos a oitava maravilha
"Brasília, capital da esperança."
 
Assim como o nosso movimento Segue-me é parte indissociável da história da cidade, concidentemente, o hino de Brasília e o hino do Seguidor parecem um só texto. Os dias 31 de março e 21 de abril serão sempre datas importantes para todos nós! Brasília, para sempre, capital da esperança! Brasília, a capital do Segue-me.
#brasiliacinquentaesete #seguemebrasiliatrintaeoito
#capitaldaesperancaedosegueme #seguemebrasil
Quinta, 20 Abril 2017 00:29

Segue a História

Os trabalhos para a implantação do Segue-me na Paróquia São Judas Tadeu iniciaram-se em 2003. Após o primeiro contato para conhecer os procedimentos legais da ação, em fevereiro de 2004, membros do Conselho Arquidiocesano do Segue-me reuniram-se com o Pe. George e quatro casais dando início aos trabalhos que rendem frutos bons até hoje.

Apadrinhados pelo núcleo Sagrada Família, o primeiro encontro aconteceu em 2005 e contou também com o apoio de seguidores do núcleo Cristo Redentor.

 

O Núcleo São Judas Tadeu consolidou-se nos últimos anos pelo seu pós encontro atuante e dinâmico, além de ser presença certa em todos os eventos arquidiocesanos do Segue-me de Brasília

Em 2011, o núcleo recebeu a imagem do Bom Pastor e foi o local de realização da Missa em ação de Graças pelos 32 anos do Encontro de Jovens com Cristo – Segue-me e da posse dos conselheiros do biênio 2012/2013 (na ocasião, alguns seguidores do núcleo foram empossados, com destaque para a vice coordenação). A celebração foi presidida por Dom Sérgio da Rocha e contou com a presença expressiva de Seguidores de todos os núcleos ativos na época.


Em 2014, a Missa de abertura da Copa Segue-me também foi realizada na São Judas Tadeu. Mais uma vez, seguidores (atletas, organizadores e torcedores) de todas as partes do Distrito Federal puderam participar de um momento importante do movimento em comunhão com a comunidade e os seguidores São Judas Tadeu.

 

O santo São Judas Tadeu é responsável por ter levado o cristianismo à Armênia e é padroeiro das causas desesperadas e impossíveis. Suas preces são conhecidas por conterem mensagens muito poderosas, que normalmente socorrem quem está em aflição ou desamparado.

 

Pedimos a intercessão de São Judas Tadeu na vida de todos os jovens e casais do Segue-me do Brasil e que o Bom Pastor continue conduzindo os trabalhos do núcleo para apresentar à muitas outras pessoas a alegria de ser um jovem cristão.

Quarta, 05 Abril 2017 12:09

“Conheci um grande amigo...”

A participação no Encontro de Jovens com Cristo – Segue-me sempre é acompanhada de inúmeras marcas; desde a formação de grandes amizades, passando pela confirmação de algumas ou a reaproximação de outras. O ambiente familiar coloca todos os envolvidos na realização das mais variadas tarefas que propiciam o despertar e a evangelização em um estado de irmandade.

A fórmula repete-se a cada ano, desde 1979. Não há quem tenha passado pelo Segue-me sem ter a memória afetiva de uma atividade, de um comentário, de um momento de oração ou de alguém, um amigo.

O desejo de compartilhar todo o amor encontrado no movimento, principalmente na tempestade de bênçãos e alegrias dos três dias que marcam o encontro faz com que qualquer seguimista deseje à todos os seus queridos, de casa, da escola, do trabalho, da rua, a mesma sensação. Assim, ano após ano, cada núcleo é recheado por histórias de amizades, namoros, casamentos, sempre intermediados pelo Bom Pastor que conduz o caminho de cada um dos jovens e casais, testemunhas do poder transformador de vidas.

Era final dos anos 1990. Em um dos tradicionais núcleos do Segue-me do Distrito Federal, um jovem, entusiasta com o que tinha visto e vivido na sua experiência como seguimista, aproveitou a participação dos pais e irmãs no mesmo movimento para propor uma ação inusitada – permitir a participação do seu vizinho, um grande amigo, no próximo Segue-me. Aparentemente, nada difícil de conseguir. Como em qualquer paróquia, bastava reunir as condições estabelecidas para o preenchimento da ficha e esperar a seleção. Então as barreiras começaram a aparecer. Nem todos os critérios eram atendidos pelo o amigo. Abrir brechas à ele poderia não ser correspondido com participação e envolvimento do rapaz nas atividades paroquiais.

Insistentemente, o seguidor argumentou, motivou outros seguidores à serem também entusiastas da ideia da participação do jovem amigo. Foram dias de muito debate, dilemas, receios. A teimosia e a oração de muitos venceram. O jovem foi selecionado. A expectativa da sua participação foi retribuída com um nível de envolvimento e conversão dignos de testemunhos em encontros fora do lugar onde tudo começou.

Os caminhos da santidade são difíceis, sem atalhos, sem placas para informar as distâncias. O que Deus oferece para tornar o rumo inesquecível e mais fácil são anjos, companheiros que agem sem medir esforços, sem cobrar mão de obra. São eles que ajustam a rota, nos apresentam o livro de condutas, as músicas que melhor embalam a rota e tornam a viagem cheia de surpresas boas.

Durante a nossa caminhada, alguns destes anjos nos seguem de perto por toda a vida de conversão, sempre de mãos dadas, dispostos a carregar no colo; outros destes anjos nos acompanham a distância e eventualmente aparecem para ouvir, chorar juntos... Há também os anjos que cumpriram uma meta e saem de fininho. Ficam escondidos, sem que ninguém saiba qual foi o tamanho da sua contribuição na nossa conversão e busca pela santidade.

A mão de um anjo, seguidor e amigo conseguiu muito mais do que uma ficha de inscrição para o Segue-me. Ele foi a luz para um jovem que poderia estar agora em qualquer lugar, mas jamais servindo de inspiração para este texto.

O anjo de outrora, que movimentou a sua comunidade, pais e outros seguidores para ter o seu amigo por perto, no Segue-me, conduz a sua vida em outro estado do Brasil. Nunca mais trabalhou em um Segue-me. Sua família continua envolvida no serviço da comunidade paroquial.

O jovem “beneficiado pela teimosia e ousadia” ouviu o chamado e entendeu. Nos anos seguintes, assumiu diversos papeis de liderança no movimento. Casou-se com uma seguidora. Teve a companhia de outros anjos nestes anos de caminhada pelo terreno acidentado. Tem sido anjo também para muitos outros jovens e casais. Por enquanto, é paizão de três filhos; e atualmente é o coordenador nacional do movimento Segue-me.

Amizade é isso, nós somos de Cristo!

 

#baudoseguidor #contesuahistoriaquenosespalhamospravoce #preparaparaosquarenta #niguemseguraopadreorestes

#seguemebrasiliatrintaeoito #seguemebrasil

Paróquia Nossa Senhora Mãe da Divina Providência

 P. Sul - Ceilândia – DF - 1999

 
No ano de 1997, o então pároco, Padre Josias e casais da Pastoral familiar da paróquia Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, buscaram e acreditaram que o movimento Segue-me era o que desejavam para a comunidade, especialmente para os jovens paroquianos.
 
Esclarecidos e empolgados, rapidamente tiveram início os trabalhos de implantação - procura por outros casais que pudessem colaborar, outras paróquias que pudessem acolher os jovens para fazer o encontro, e a criação de uma equipe dirigente. Na época, os jovens foram acolhidos por paróquias do Gama, Guará, Núcleo Bandeirante e Taguatinga. 
 
Após o período de aprendizagem e troca de experiências, a realização do primeiro encontro na paróquia foi acompanhada de muitas bênçãos. Nos dias 15, 16 e 17 outubro de 1999, realizou-se o Primeiro Encontro de Jovens com Cristo - Segue-me do núcleo Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, com o apoio de jovens e casais de Taguatinga-DF. Em 2000, também no mês de outubro, ocorreu o segundo encontro.
 
O Núcleo passou por um período sem a realização do Encontro e aproveitou para enriquecer e catequizar com atividades de pós-encontro, como tardes de formação, palestras temáticas e retiros. Em Junho de 2003, por intercessão de São Pedro Apóstolo, realizou-se o terceiro encontro e no ano seguinte o quarto. A partir de 2004, os encontros passaram a ser realizados somente em anos alternados.
 
Os momentos felizes e agradáveis vividos dentro do Segue-me superam as eventuais dificuldades. Não há desânimo ou abandono de seguidores que enfraqueça o núcleo. Graças ao Bom Pastor e a Mãe da Divina Providência, há muitos casais e jovens que amam o serviço a Cristo e aos irmãos. Eles manifestam esse amor em nossos retiros, tardes de formação, cine Segue-me e outros momentos como a peregrinação à Trindade-GO. 
 
Perseverantes na fé e com a animação de todos os jovens e casais, o núcleo continua ativo e sempre preparado para mais um encontro, em busca de mais jovens, sementes que Deus na Terra semeou. 
 
Quarta, 22 Março 2017 19:28

Sem um violão

Em um núcleo de Segue-me por aí,  foi feito o anúncio da realização de mais um FEMUS (Festival de Música do Segue-me). Um jovem seguidor, muito atuante e querido por todos, mas com vocal desafinado e nenhuma habilidade com instrumentos musicais fez de tudo para participar. 
 
Procurou todos os violeiros e talentosos instrumentistas que conhecia dos mais variados núcleos oferecendo-se como cantor, produtor, empresário ou qualquer outra função possível. Encontrou. Mesmo sabendo que não haveria espaço ou possibilidade de contribuição, generosamente os amigos do núcleo de origem dele pediram então que o seguidor sonhador ajudasse na composição. 
 
Não foram necessárias muitas reuniões para descartarem a contribuição deste talento incompreendido. Mesmo não sendo aproveitado como este jovem seguidor sonhava, de última hora, um interventor anônimo, tomado por um nobre sentimento propôs brincando: - Porque você não faz o papel de intercessor?
 
O jovem levou a sério e assim, com esta função criada de última hora, o jovem seguidor foi inscrito e apresentado para os torcedores da banda. 
 
A apresentação foi bela. A música, um sucesso. O resultado não foi o esperado; mas o intercessor participou do FEMUS e teve seu sonho realizado... Já na copa Segue-me...