Blog

 

E hoje, que dia é?
Não é um dia qualquer...
Não é uma data comercial...
É um dia para celebrar a existência da mulher...
A mulher mãe, mulher irmã, mulher filha...
Dia de refletir, de lembrar especialmente das muitas mulheres que vivem condições de abusos, desrespeito, sem dignidade...
Dia de acolher, de parabenizar;
Dia de reconhecer o papel de destaque da mulher na nossa busca pela salvação. De lembrar o papel fundamental de Maria, a escolhida entre todas as mulheres para conceber o filho de Deus que veio nos salvar.
Hoje é dia de cantar...

Maria, tu és a mais bela entre as mulheres,
És a estrela que brilha na manhã
E resplandece o amor de Deus Pai.
Maria, és como o píncaro dos montes
Onde a paz faz o trovador,
És poema do eterno criador.
Maria, Maria.
Maria, ensina-nos a ter fé,
Prá dizer "sim" com tua paz
Precisamos da tua fé, do
Teu amor, da tua paz.”

 

Dia de se inspirar em todas as mulheres que se tornaram santas;
Dia de todas as mulheres que são exemplo por seguir a Cristo!
Hoje é dia de dizer à você seguimista, seguidora, tia...   Parabéns!

Obrigado a ti, mulher!

         "Obrigado a ti, mulher-mãe, que te fazes ventre na alegria e no sofrimento de uma experiência única: que te tornas o sorriso de Deus pela criatura que é dada à luz; que te fazes guia dos seus primeiros passos, amparo do seu crescimento, ponto de referência por todo o caminho da vida.

        Obrigado a ti, mulher-esposa, que unes irrevogavelmente o teu destino ao de um homem, numa relação de recíproco dom, a serviço da comunhão da vida.

        Obrigado a ti, mulher-filha e mulher-irmã, que levas ao núcleo familiar e à vida social, a tua sensibilidade, intuição, generosidade e constância.

        Obrigado a ti, mulher-trabalhadora, empenhada na vida social, econômica, artística e política, pela contribuição indispensável que dás à elaboração de uma cultura capaz de conjugar razão e sentimento e a uma concepção da vida sempre aberta ao sentido do “mistério”.

        Obrigado a ti, mulher-consagrada, que, a exemplo da maior de todas as mulheres, a mãe de Cristo, te abres com docilidade e fidelidade ao amor de Deus, ajudando a Igreja e a humanidade inteira a viver para com Deus uma resposta “esponsal”, que exprime a comunhão que ele quer estabelecer com sua criatura.

        Obrigado a ti, mulher, pelo simples fato de seres mulher! Com a percepção que é própria da tua feminilidade, enriqueces a compreensão do mundo e contribuis para averdade plena das relações humanas".

  

São João Paulo II.

Quarta, 08 Março 2017 13:57

Baú do seguidor: Qual é a chave?

 A realização do Encontro de Jovens com Cristo – Segue-me, sempre depende de arrecadação, doações e bom senso com os gastos. Nem sempre, o arrecadado é suficiente para cobrir todos os custos.
No final dos anos 1990, século XX, as incertezas com o mercado, altas taxas de juros, volta da inflação, baixos salários, grande desemprego e alta do dólar, além de descontentamento com o governo, eram determinantes para grandes dificuldades vividas pelo cidadão brasileiro. Em um núcleo do Segue-me no DF, no mês de agosto do marcante ano de 2000, o último ano do século e o primeiro do novo milênio, após o encontro daquele ano, restou uma dívida alta para ser saldada pelos dirigentes.
Sem muitas opções de quitação do valor devido e a inevitável interferência do tema nos trabalhos de pós encontro, o grupo reuniu-se com o diretor espiritual e recebeu com surpresa a sugestão dada pelo o Padre: - Encontrei a solução para este problema; e não é a chave do banco central. Vamos rifar o Fusquinha do jovem dirigente. Vocês tem coragem? Todos sorriram também; mas de tão improvável e diferente, ninguém continuou a conversa e logo mudou o ponto da pauta.
No final da reunião, em meio a oração, o Padre volta-se aos jovens dirigentes e anuncia: é com vocês. Vamos continuar ou renunciar? Sem temer ou sem entender (mistério para uma outra história), os jovens respondem: vamos continuar, enfrentar, o Bom Pastor vai nos guiar... E assim, saem todos sorridentes, mas preocupados, afinal, terminada a reunião, o assunto principal – a dívida – tinha ficado para ser resolvida na semana seguinte.
Curiosamente, no dia marcado para a nova reunião, o Padre compareceu com os talões de rifas prontos e anunciou que haviam quatro meses até o sorteio programado para correr como primeiro prêmio da loteria federal. Depois do susto coletivo, não ficou um paroquiano da comunidade ou um cidadão da região que não soubesse da história.
Talvez, se fosse hoje, as dificuldades fossem menores (não há quem queira experimentar para comparar...). Eram mil bilhetes que com muito sacrifício e união de seguidores, foram vendidos no comércio, na porta da paróquia após as missas, no Hallel, nas feiras, no trabalho, na parada de ônibus. Então, com a chegada de Dezembro, no primeiro sábado do mês, o último talão (com dez bilhetes) foi vendido (às 15h). O sorteio ocorreu às 18h. A vencedora, comprou o bilhete de uma colega de trabalho. O fusquinha nunca mais foi visto nos arredores da paróquia. A dívida foi liquidada. O Padre hoje mora no Rio de Janeiro e sempre envia mensagens de carinho aos seguidores da sua antiga paróquia. Os dirigentes do núcleo daquela época, dezesseis anos depois, continuam na ativa, atuantes em pastorais e eventualmente, no próprio Segue-me; e o antigo proprietário do automóvel conseguiu adquirir um outro carrinho. Anos mais tarde, perguntados sobre o que fariam se não fossem vendidos todos os bilhetes, a resposta foi: - Não sabemos. Ninguém pensou na hipótese de dar errado a estratégia para pagar o devido. Aprendizagem do episódio? Certamente duas. A primeira: não é tão fácil vender um Fusca em rifa (eram só mil bilhetes a quatro reais cada um e foi uma novela); A segunda: para Deus, nada é impossível... Nem mesmo vender rifa de um Fusca ano 1980.

Quer compartilhar alguma história marcante dos bastidores do Segue-me?
Envie seu texto no email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. com o tema: "Baú do Seguidor"

 

Terça, 07 Março 2017 21:41

Primeira Semana da Quaresma

A quaresma é o tempo privilegiado da peregrinação interior até Àquele que é a fonte da Misericórida” são as palavras que abrem a mensagem de Bento XVI para a Quaresma de 2006 e ele continua: “…Ele mesmo nos acompanha através do deserto da nossa pobreza”.

Estamos em um momento de caminhada interior rumo a um deserto que é a nossa vida e como o próprio Cristo, somos também tentados em nossas fraquezas e debilidades humanas. Vai dizer São João Crisóstomo, “Não somente o Cristo é levado pelo Espírito Santo, mas cada um de nós, Filhos de Deus, que têm o Espírito Santo”.

Quero nesta reflexão me atentar sobre o aspecto da tentação do demônio. Podemos observar que talvez bastasse as próprias durezas do deserto, porque então ainda somos tentados? Santa Tereza D’Ávila advertia que o demônio observa os costumes e as condições das alma e quando percebe que esta pode avançar muito no caminho de Deus, todo o inferno se une para lhe tirar do caminho. O inimigo sempre há de querer nos afastar de Deus.

Porque então não fugirmos destes combates espirituais? Acaso não é esta seria esta a vontade do inimigo? De que fiquemos fora da frente de batalha, distantes do progresso espiritual? Vai nos dizer Orígenes em seus comentários ao evangelho de Mateus que aqueles que buscam fazer a vontade de Deus, hão de ser atazanados pelo maligno, não há como fugir, temos pois de enfrentar, como que um soldado que vai para o campo de batalha (Suma Teológica, III, q. 41, a. 2).

Por fim, como podemos vencer tudo isso? Ser de Deus nos parece tão mais difícil, não é verdade? Somente pela graça de Deus podemos passar por tudo isso, caso contrário, somos como presas fáceis nas mãos do inimigo que nos encontra só nos desertos da vida e ainda usa de nossas fraquezas para nos atrair. O autor das cartas aos Hebreus nos recorda que tendo o Cristo sido provado em tudo, é capaz de nos socorrer em nossas fraquezas. (cf. Hb 2, 18).

Que possamos nesta Quaresma desconfiar cada vez de nós mesmo e confiar mais em Deus. E com o olhar no Cristo, termos a certeza de que, sozinhos não iremos conseguir vencer, mas junto daquele já venceu podemos finalmente caminhar seguros.

Fiquem com Deus, seguidores.
Equipe de Intercessão.

Quarta, 22 Fevereiro 2017 18:45

Segue a história: São José Esposo de Maria

A 26 Km do Plano Piloto, uma juventude pode contar com um núcleo antigo e consolidado. Em 17 anos, cerca de mil jovens já tiveram a oportunidade de conhecer o amor de Cristo através do Segue-me. O padroeiro dessa paróquia é um dos santos mais venerados da Igreja Católica, conhecido por sua castidade, zelo pela família e dedicado trabalhador. Acertou quem disse São José Esposo de Maria, em Sobradinho II.
Esse núcleo recebeu o Segue-me no ano de 2001, implantado pelo núcleo Bom Jesus dos Migrantes, paróquia vizinha em Sobradinho. Na época, o então pároco Raimundo Nonato Serafim possuía grande interesse em trazer para os jovens da comunidade uma atividade mais intensa. Então, foi confiado ao movimento realizar essa tarefa.
A partir daí, foi notável a diferença na participação dos jovens da paróquia nas atividades pastorais, principalmente catequese e música. Ainda muitos jovens sentiram o chamado pela vocação matrimonial e carinho pelas famílias, como reflexo da convivência entre casais e jovens.
Um momento marcante para esse núcleo foi a Jornada Mundial da Juventude, em 2013, que enviou um número grande de seguidores para essa ocasião especial para o Brasil. O aprofundamento espiritual foi tão grande que, renovados pelo evento, os jovens levaram para a paróquia a Pastoral da Juventude, que tem como um dos objetivos unificar a juventude da comunidade.
O Segue-me da Paróquia São José Esposo de Maria possui um pós-encontro ativo e atuante, que tem auxiliado a Equipe de Dirigentes em todas as atividades propostas durante o ano, tais como missas, formações, retiros, caminhadas, serenatas de natal, entre outras ações evangelizadoras. O núcleo está indo para o XVII Encontro de Jovens com Cristo Segue-me, que será realizado no mês de julho desse ano.

Quarta, 15 Fevereiro 2017 15:45

Baú do Seguidor: Banho de Cachoeira

Banho de cachoeira
 
No ano de 1996, o Segue-me DF assumiu a missão de implantação do Encontro de Jovens com Cristo – Segue-me na Paróquia São Pedro e São Paulo, em Abadiânia-GO. Na época, eram comuns a adoção de alavancas – um pequeno sacrifício adotado individualmente ou pelos grupos (equipes) em prol do bom andamento do encontro. 
Não haviam limites para a criatividade. Entre orações diárias no mesmo horário com diversos seguidores, horas de adoração na madrugada, a ausência de algo nos meses de preparação como chocolates, TV, jogos e trabalhar no encontro descalços, estavam entre os tipos de alavancas mais comuns.
Mas neste grupo de implantação, havia um jovem sobradinhense que não tinha receio ou vergonha de nenhum sacrifício. Como não lembrava-se do combinado com os seguidores da sua equipe e muito menos do que foi decidido pelo grupo do seu ônibus, resolveu por conta própria realizar a sua alavanca de maneira ousada e inovadora (até onde se tem notícia). Durante os três dias, o jovem abdicou da higiene pessoal. Não tomou banho, não escovou os dentes e não trocou de roupas – mesmo fazendo parte de uma equipe que movimentava-se bastante. Já na noite de Sábado, muitos perguntavam-se de onde era o odor insuportável e permanente que exalava  por alguns ambientes do encontro. Para aumentar a tensão entre os seus pares, este jovem deitou e rolou em um chão sujo de bananas. A experiência deixou marcas e lembranças por muitos anos. 
Os seguimistas, que receberam o abraço emocionado do jovem seguidor na despedida, não entendiam que “aquele cheiro” era o testemunho de um sacrifício vivenciado para eles. Apesar do incomodo, o jovem, ao revelar na volta qual havia sido o seu sacrifício, descartou imediatamente, qualquer convite para confraternizações, convivência e partilhas posteriores.
 Mesmo admirados do desprendimento de vaidade do jovem, a maioria absoluta dos seguidores não adotaram a ideia original de alavanca. Ao menos não houve quem admitisse até hoje...
 
 
 
 
Quarta, 25 Janeiro 2017 16:31

Mateus 9,9 – Orestes 99

E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.

Nosso querido Padre Orestes está completando 99 anos de vida.

Alguém chama, Ele me ama e me conduz e me quer feliz...

Nascido em Turim, na Itália no dia 31 de janeiro de 1918, Ghibaudo Orestes segue com uma jovialidade inspiradora.

Ele fala, só escuto, paro mudo

E o que Ele me diz 
Vem me seguir que eu caminho 
Junto com você ao fim 
Depois da caminhada você é feliz 
Se deixas todas coisas só por mim...

Contabilizando quase 70 anos de vida religiosa, assumiu inúmeras missões que reafirmam a sua opção por Seguir o chamado.

Vem me seguir que o meu caminho 
É o da porta estreita, sim
Porém ao acabar junto de mim 
Você vai entender por que é bom, é bom servir 

Já em Brasília, foi pároco da N.S Consolata (Asa Norte) por 11 anos, diretor espiritual arquidiocesano do Encontro de Casais com Cristo e Conselheiro Espiritual das equipes de Nossa Senhora. Com grande contribuição e zelo, está a três décadas como o diretor espiritual do Segue-me DF.

Ele quer uma resposta
Todo dia de você irmão 
É difícil a caminhada 
E por isso, ele lhe estende a mão

Paraquedista, missionário, cantor, internauta, motorista, organizado, pontual, amigo, seguidor. Padre Orestes é tudo isso e um pouco mais; é um humano ímpar.

Vem me seguir que o meu caminho 
É o da porta estreita, sim
Porém ao acabar junto de mim
Você vai entender por que é bom, é bom servir

Neste sábado 28 de janeiro, às 19h na Paróquia Nossa Senhora Consolata, 913 Norte, vamos testemunhar e comemorar juntos, os 99 anos de vida deste seguidor.

A nossa participação na Missa e as doações para a Caravana Segue-me 2017 serão o presente. Convide, divulgue, participe!

 

#euvouparaacaravana #mateus9,9orestes99 #revistafrutodoamor #seguemebrasiliatrintaeoito #preparaparaosquarenta

 

Segunda, 12 Dezembro 2016 10:12

Muda a logomarca que agora é 38...

Mais um dia para guardar no largo arquivo de boas lembranças do Segue-me. Nunca há dúvidas de que vai ser muito bom, mas sempre somos surpreendidos por algo diferente, belo, singelo e inesperado, um presente de Deus. Uma manhã linda, um trânsito complicado na chegada e assim mesmo, uma Catedral lotada; o lançamento da revista “Fruto do amor” e muitas doações para a Caravana Segue-me. Este é o resumo da inesquecível manhã do dia 11 de Dezembro de 2016.
 
A Missa em Ação de Graças pelos trinta e sete anos do Encontro de Jovens com Cristo – Segue-me DF contou com a presença de seguidores de todos os núcleos do DF e alguns visitantes, seguidores de paróquias goianas e de Natal-RN. Dom Sérgio da Rocha, o celebrante, foi acompanhado pelo Padre João Firmino - pároco da Catedral – e pelo jovial Padre Orestes, diretor espiritual do Segue-me DF. Durante a homilia, Dom Sérgio lembrou que em 2017, os bispos do mundo estarão debatendo a evangelização dos jovens – atividade que o Segue-me faz de modo ímpar na nossa Arquidiocese nos últimos trinta e sete anos e que espalhou-se por diversos estados do Brasil, tendo hoje em curso, a unificação nacional através do DNS (Documento Nacional do Segue-me – lançado em março de 2015 durante o I Congresso Nacional do Segue-me, realizado em Brasília). Refletindo sobre o evangelho do dia que diz “Feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!” (Mt 11,6), tivemos mais um incentivo para seguir o Bom Pastor e levar a boa nova à muito mais jovens.
 
Além dos componentes da atual gestão do conselho arquidiocesano do DF, estiveram participando da santa missa também, o casal coordenador nacional do Segue-me - Dalton e Graziela e o casal coordenador do Hallel Brasília - Edson e Danusa. Esteve presente também o casal potiguar Flávio e Thaíse, seguidores da paróquia de Sant’anna – Natal - RN. Eles estão em lua de mel e de passagem por Brasília, viram um comunicado do Conselho Nacional informando sobre a missa. Não mediram esforços e participaram conosco. “Viemos aqui prestigiar a Missa em ação de Graças pelo Segue-me – 37 anos em Brasília, 31 anos em Natal – vocês que foram nossos padrinhos. Nos conhecemos no Segue-me. Foi a nossa primeira missa como casados, tios agora.”
 
Para todos que testemunharam este dia, a certeza de que em 2017 vai ser maior. Se você não conseguiu participar, fique atento ao calendário. Dia 02 de janeiro tem Adoração Perpétua, no final do mês vamos celebrar os 99 anos do Pe. Orestes e no dia 12 de fevereiro, a Caravana Segue-me. Não fique de fora, participe, convide os seguidores do seu núcleo. Ouvir falar que as atividades dos seguidores foram bem sucedidas nos deixam felizes e orgulhosos; Participar destes momentos inesquecíveis nos fazem crescer e sermos seguidores melhores. Já estamos ansiosos pela chegada do ano novo. Agora, é trinta e oito...
 
#eusouseguemebrasiliatrintaeoito #euvouparaacaravana #preparaparaosquarenta