Baú do Seguidor: Seguindo Hallel Som e Vida

Baú do Seguidor – Seguindo no Hallel – Som

Desde as primeiras edições do Hallel Brasília, o Segue-me DF esteve presente, colaborando com a organização e realização do evento.
Em 1996, ano do primeiro Hallel da capital do país, a expressiva participação dos jovens seguidores dos pouco mais de vinte núcleos ativos na época foram o cartão de visitas e o abre alas para uma parceria que virou referência do movimento dentro do Hallel.
Enquanto diversos grupos católicos apresentavam dificuldades para realizar determinadas tarefas, o Segue-me responsabilizava-se pela limpeza e conservação da área interna e externa do Pavilhão do Parque da Cidade. Em muitos anos, das 8h até às 20h, a juventude seguidora se revezava com alegria e disposição, brincando e trabalhando, com carrinhos de lixo, sacos, pás e vassouras.
A enorme carga de serviço, ano após ano, transformou-se em um grande incentivo e motivação para a convocação dos jovens do Segue-me para participar e trabalhar no Hallel. Muitos núcleos organizavam caravanas com ônibus, vans e caronas solidárias. Faltavam vassouras, mas não faltavam seguidores.
Com muito serviço por fazer e centenas de jovens para realizar, não faltaram histórias e pérolas que serviam como combustível da animação que destacava a contribuição dos seguidores. Jovens e casais de todos os cantos, do retângulo distrital, juntavam-se em grupos previamente mapeados, independente da paróquia que representavam ou de quanto tempo de experiência e qual função ocupava no Segue-me. Uma grande confraternização que só um evento como o Hallel permite.
No ano de 2002, aconteceu o VII Hallel com o tema: Jesus, filho de Deus, fonte de misericórdia e de paz. O número de presentes nos módulos, lanchonetes e palcos já era recorde em relação aos seis anos anteriores. O Segue-me continuava responsável pela limpeza do pavilhão e por isso mesmo, a convocação dos núcleos foi feita com um número mínimo superior ao que vinha ocorrendo antes. Com mais gente participando do Hallel, haveria demandas maiores em diversos locais e foi o que aconteceu em um dos serviços; o ECC (Encontro de Casais com Cristo), na edição daquele ano estavam responsáveis pelo restaurante e acabaram precisando de auxílio.
O Segue-me agregou mais uma função e lá esteve entregando refrigerantes e marmitas no balcão. Logo depois do almoço, outro ambiente e outra função dentro do mesmo Hallel. O número de crianças no Hallelzinho foi tão inesperado que mais uma vez, recorreram ao expressivo número de jovens do Segue-me para ajudar a orientar e acomodar as crianças durante as atividades. E assim foram passando as horas, cumprindo metas e auxiliando a coordenação do evento.
Pontualmente as 20h, horário de encerramento das funções do Segue-me, e com o Hallel encaminhando para as últimas atividades, começaram a acontecer os agradecimentos e despedidas acompanhadas das promessas de que o ano seguinte teria mais e com mais gente até que alguém avisa pelo rádio:
“- Tem material para ser retirado na entrada do pavilhão.”
Entre sorrisos e piadas, um grupo logo se antecipou, pegou alguns sacos plásticos e correu para a entrada; quanto mais rápido fosse recolhido, mais rápido estariam livres para aproveitar o show. Para a surpresa geral, os jovens voltam assustados e sentenciam:
“- É para recolher tudo mesmo? E vai para onde?”
A surpresa dos seguidores era uma montanha de panfletos com a programação do encontro que estavam sendo distribuídas na entrada durante o dia todo. Algumas caixas destes papeis ficaram armazenadas e algum filho de Deus resolveu jogar estes panfletos para cima, espalhando todo o material próximo do portão principal. Não haviam carrinhos e força que conseguisse carregar todo esse material até os containers posicionados no meio do parque. Como solução, foi autorizada a entrada de duas camionetes dentro do pavilhão. Um batalhão de seguidores, em mais um ato de amor, fizeram um último esforço para carregar os carros com o lixo e descarregar no local apropriado. Os envolvidos neste ato garantiram um pavilhão impecável. Perderam o show esperado, mas viveram e entraram para a história do Hallel e do próprio Segue-me.
Passados quinze anos destes episódios, muitos dos jovens da época são os tios de hoje e continuam bravos colaboradores e participantes do evento.
O Segue-me DF continua colaborando em diversos setores da atual organização do Hallel e os seguidores, jovens mais jovens de hoje, continuam participando de maneira entusiasmada e proveitosa.
No Hallel, assim como no movimento Segue-me, ano após ano, cada um, jovem, casal, sacerdote, escrevem linhas, parágrafos, páginas importantes do livro da história da nossa igreja.
Seja você também, um escritor das novas páginas. Participe do XXI Hallel Brasília, dia 23 de setembro a partir das 8h, no Pavilhão de exposições do Parque da cidade. O Segue-me estará presente na Praça jovem.

#hallelbrasilia2017 #tevejonohallel #aboanovavoulevar #baudoseguidor
#preparaparaosquarenta #niguemseguraopadreorestes
#seguemebrasiliatrintaeoito #seguemebrasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hello